Divagando...

Divagando...
Bosque da Princesa em Pindamonhangaba - Foto de Maria Teresa de Brum Fheliz Benedito

quarta-feira, 12 de outubro de 2016

Reedição: Voltando no tempo de criança

Eu tinha uns quatro anos.


Perguntaram-me assim: “Se você pudesse voltar no tempo, em que tempo seria”?
Voltaria quando era criança, lá na cozinha de casa ao anoitecer.
Aprendi muito naquela cozinha simples, de cimento vermelho, com fogão a carvão, um guarda-comida, um paneleiro, uma pia toda branca, uma mesa oval feita por papai e seis cadeiras, ‘éramos seis’.
Papai tinha uma loja de confecção própria, uma pequena loja e quando a noitinha ele chegava de volta de mais um dia de trabalho, se sentava num banquinho e eu em outro.
Pegava seu bandolim e ia contar como tinha sido o ‘movimento’ da loja naquele dia, uns dias ia bem, noutros não tão bem, mas vivíamos com dignidade e na simplicidade.
Enquanto ele contava seu dia, dedilhava alguma canção naquele velho e bom bandolim, eu ficava de olho nas mãos dele e em seu olhar terno que sempre tinha.
Eu adorava as histórias de papai, depois que ele contava sobre seu dia, perguntava a mamãe como foi o dia dela e ela toda feliz dizia assim: ”Ah meu velho hoje fiz cinco camisas brancas, estão prontas e passadas, amanhã é só levar para a loja”, cuidei de nossa casa e de nossa menina, (eu)e dos meninos, seu pai, meu avô, João Brum, me ajudou brincando com a nossa menina.
Mamãe era uma grande costureira, ajudava o papai nas costuras da loja, ficava toda feliz por isso, eles eram muito felizes e se amavam muito, eram almas gêmeas.
Depois o vovô contava também as coisas que tinha feito, meus irmãos também e chegava a minha vez de falar e eu toda faceira contava que tinha brincado no quintal com vovô, que tinha comido muita goiaba sentada num dos galhos dela, rsrs.
E papai perguntava: “Leu algum livrinho de história”?
Eu corria até a sala e pegava o livro e já começava a contar a história, eu ainda não sabia ler, eu lia as figuras e contava para todos.
Bons tempos aqueles que vivos estão em minha memória.
Adoraria voltar naquele tempo e ouvir papai tocar seu bandolim e contar as velhas histórias e sentir aquele cheiro de novo da janta que mamãe fazia com tanto amor e sentir também o cheiro que cada um de nós tinha naquela época... Saudades gostosas de sentir.
É nesse tempo que gostaria de voltar e volto sempre no tempo e revivo estes momentos em meu coração.
                      Maria Teresa

Criança

Meus três sobrinhos,  Reggis, Anne e Rennan,
joje três adultos maravilhosos.

Criança,
dom de Deus
e tantas vezes maltratada.
Criança,
crença, recompensa  terrena
e tantas vezes maltratada.
Criança,
infinita graça eternizada
e tantas vezes maltratada.
Criança,
amor transbordante de esperança e paz
e tantas vezes maltratada.
Criança,
nascente extremosa da luz
e tantas vezes maltratada.
Criança,
carinho singelo de doçura
e tantas vezes maltratada.
Criança,
tem que ser o fruto de
dois seres que se amam,
para nunca mais ser maltratada!
Maria Teresa

Criança

                                                       Eu tinha aí, uns 3 anos

Criança

  
Criança, poesia em flor.
Criança um desabrochar permanente para a vida.
Criança, uma prece de louvor a Deus.
Criança, pureza, inocência em cada falar.
Criança, paz no seu sorriso, que só diz amor.
Criança, amor em cada nascer.
Criança, sonho, esperança, em cada caminhar.
Cresça criança, conquiste seu lugar ao sol,
Mas não perca jamais a ternura,
A pureza, o amor, do seu meigo olhar.
           Maria Teresa

segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Eu! Escritora?



Eu escritora?
Apenas gosto de brincar com as letras e deixar meu coração exprimir o que minha alma grita.
E ela grita tão alto, tudo que está em meu coração e como tem coisa linda em meu coração.
Não sou convencida e arrogante, mas é verdade, todos que me conhecem falam isso e eu acabei acreditando e como é bom tudo isso que tenho dentro de mim que tem hora que grita e
que explode em mil canções de amor, de gratidão, de saudades, de ternura, de alegria.
Grita quando depara com o desabrochar da rosa, que lindo é.
Emociona-se quando o bem-te-vi me chama lá de fora, dizendo:"Bem-te-vie  Teresa, vem pra fora , já amanheceu"
Tudo isso é mágico e ímpar.
Meu coração fala quando meu bem me olha dentro dos olhos e diz com o olhar que me ama, que ama esta mulher que está a sua frente sorrindo, sempre sorrindo, até mesmo quando está brava, de bico.
(eu também as vezes fico brava, por bobeira, ainda bem que é bobeira)
Então acho que sou escritora, escritora que brinca com as palavras dizendo o que vai no coração.
Sou escritora quando sinto o lindo amanhecer que derrama o sol dentro do nosso quarto dizendo bom dia e que bom dia delicioso que ele nos diz. 
Mas quando chove não é menos bonito e a chuva derrama sua benção em nosso jardim, nas nossas plantas, só as rosas reclamam um tantinho, por que elas precisam de pouca água e quando vem muita elas sentem-se afogadas e os botões não desabrocham.
Gosto de unir as letras e falar do que vai em meu coração a respeito das borboletas que vão de flor em flor, como se as cheirasse se demorando nas mais cheirosas sempre.
E o beija-flor?
Lindo demais, ele vai de flor em flor beijando-as a mando de Deus como se abençoasse cada uma delas com seu carinho.
Sou escritora quando sinto em meu coração a saudade dos meus pais, do meu avô queridos, do meu irmão Zezé, aí escrevo coisas que eles me ensinaram, que me falaram, ou que eu apenas ouvi, mas que levei para a vida, por que de boba não tenho nada e graças a Deus  reti tudo em mim, para agora repartir com você que está aí do outro lado, comigo.
Que bom que me disseram que sou escritora e por isso estou cá a falar tanto sobre a natureza que explode em harmonia nos enfeitiçando a cada dia.
Ainda tenho tanto para falar, mas paro por aqui e deixo vocês com estas rosas que encantam aqui nossa vida e nosso jardim, nos fazendo ainda mais felizes.

Um abraço carinhoso e lindos olhares por aí na natureza, MariaTeresa

Inquietação

Imagem minha

A primeira vista inquietação parece ser um sentimento ruim, mas não o é.
Esta inquietação nem sempre é negativa, ela nos faz pensar, questionar muita
coisa em nossa vida, ela nos move e nos impulsiona a fazer um mergulho no mais
íntimo do nosso interior, nos fazendo conhecedores de nós mesmos.
Esta inquietação muitas vezes gera ansiedade, mas mesmo assim não acho que essa
ansiedade seja negativa, pois ela é para mim como mola propulsora, que leva ao auto conhecimento mais profundo.
Às vezes temos medo de ir fundo em nossos mergulhos e questionamentos, temos medo do que podemos descobrir, com certeza estes mergulhos sangrarão algumas feridas, mas é sangrando muitas vezes que nos curamos, que nos libertamos de traumas, de algumas sequelas deixadas pelo tempo de coisas mal resolvidas e elas nos impedem de ser, para apenas estar no mundo.
Nada é mais triste que ter o espírito amputado e nossas emoções violentadas, por não saber que direção seguir.
Temos que ter coragem para equacionar nossas emoções e nossas vontades e muitas vezes o que o coração diz é o certo e nem sempre o ouvimos.
Muitas vezes ficamos estagnados, parados no tempo a espera de um milagre e que nunca irá acontecer, pois milagres acontecem para aqueles que estão em movimento, que ousam, que mesmo diante do medo mergulham em águas mais profundas e nadam além “mar”, indo em busca do “eu” mais profundo, temos que ir e adentrar nos nossos mais loucos sonhos...
                     Maria Teresa (((2007)))


Ela tem medo de ser feliz


Imagem minha


Fico aqui a pensar na resistência que certas pessoas tem em ser feliz.
Agora a pouco mesmo pude sentir isso em relação a uma pessoa
que gosto muito, uma amiga.
Percebo que a felicidade está ali diante dela, e ela não quer ver,
ou se vê não a quer, sei lá por que, talvez medo de ser feliz.
Ser feliz é correr riscos, pois não?
Já falei isso a ela algumas vezes.
Mas ela não enxerga o que eu enxergo, peço a Deus que a faça
ver com os olhos do coração que é fácil ser feliz, basta querer e
correr o risco de ser.
Ser feliz é tão bom e cultivar a felicidade não é difícil não, é bem
mais fácil do que se imagina.
Eu particularmente não tenho medo de ser feliz e de fazer feliz
quem por mim passar, tenho gana pela felicidade que até adotei 'Fheliz'
em meu nome e logo, logo irei registrar essa adoção, por que é o que
sou 'Fheliz'.
Sou 'Fheliz' por mim mesma, por Deus ter me escolhido por filha, por
ter tido os pais (Luiz e Bernardina) maravilhosos que tive que me ensi-
naram a não ter medo de ser 'Fheliz',sou 'Fheliz' por ter tido um avô,
(João) que foi primordial em minha educação,ele me ensinou tanta coi-
sa linda, que saudades!
Sou 'Fheliz' por que tenho um homem maravilhoso,meu doce José Carlos,
meu companheiro, meu marido, meu anjo guardador, meu tudo em minha
vida, que me ensinou a ser 'Fheliz' de um outro jeito, numa vida a dois.
Sou 'Fheliz',graças a Deus e todas as pessoas que eu amo muito.
E desejo que essaa amiga que só tem 24 anos acorde e seja feliz,
que não deixe o tempo passar, por que as vezes o tempo é cruel e que
não tenha medo de ser feliz.
Deus abençoe a felicidade de cada um de nós! Amém!  
                           Maria Teresa



Mimo de Gracita

Delicadeza de Roberta Maia

Como é bom viver...

Hum, como é bom viver a vida com responsabilidade e alegria!
Mas vida é curta para ser vivida com intolerância, com mau humor e estupidez como tenho visto por ai.
A vida é para ser vivida como se fosse um desabrochar de uma rosa, lentamente. Como o despertar do girassol, que se espreguiça todo até ficar olhando o sol, para melhor aproveitar a sua vida.
Viver a vida como se ela fosse uma sinfonia de pássaros matinais e se prestar atenção ouvirá uma sinfonia diferente a cada amanhecer, é só não ter pressa e ouvir, porque os pássaros estão lá a cada amanhecer.
Viver a vida sem pressa alguma porque a pressa não deixará experimentar o doce sabor que ela oferece a cada dia e olha, ela oferece sabores diferentes e crescedores de se viver.
Viver a vida como se não houvesse noites e só dias e dias de sol.
Então faça da noite do viver o mais lindo dia de sol!!

Arte: Émilie Munier
Autoria: Maria Teresa

Palavras da autora: “...nasci rodeada por livros, boa música, pinturas de quadros (papai tinha um atelier em casa), bordados (mamãe bordava lindamente) e muita religiosidade, caçula de três irmãos homens, temporã de pais na meia idade, fui educada com muito amor e mimo......adoro poesia e deixo o coração ditar e minhas mãos copiarem sobre o papel e ou teclado...amo ler e escrever, gosto muito de brincar com as letras...”

Maria Teresa tem dois Blogs:
Blogs lindos, cheio de declarações de amor( a seu marido) e muita paz!!!
Conheçam!!!

- Minha querida Maria Teresa, sua base familiar refletiu na linda mulher que é, apesar de conhecer apenas virtualmente, sinto sua energia BOA daqui!
Aqui é seu selinho destaque querida, fique à vontade para leva-lo:


Beijinhos Iluminados e Agradecidos!!

11 Comentários:

  1. Ahhhhhh como é bom VIVER!

    Aproveitar cada momento de sorriso nos lábios!

    Ahhhh como é bom VIVER

    Post inspirador Roberta!
    Amei

    :)

    Responder
    Respostas
    1. An@, sorriso nos lábios, adorooooo...!!!
      Beijinhos Iluminados!!!

      Muita Luz!!

  2. Bom dia Roberta, Parabéns a Maria Tereza pela doçura e sensibilidade, viver a vida sem pressa hoje em dia é um desafio que todos nós deveriamos querer vencer! Ótimo dia! Bjoooooss

    Responder
    Respostas
    1. Kellen,os blogs de Maria Teresa são cantinhos onde ela mostra sua paixão pelo marido e a vida!!!

      Lindo Dia!!!

  3. Conheço os blogs da Maria Tereza e são lindos sempre!!beijos às duas! chica

    Responder
    Respostas
    1. Chica, são lindo nê?!AMO DE PAIXÃO!!!
      São muito transparentes...claros!!!

      Beijinhos Iluminados!!!

  4. Querida Roberta, nem sei como fazermos para agradecer, ficamos deveras muito emocionados.
    Ficou linda sua postagem, trouxemos conosco o lindo selo que nos presenteou.
    Agradecemos do fundo do coração e seja sempre muito feliz e abençoada, que sua vida seja repleta de luz e muito amor sempre...beijos nossos no coração

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maria Teresa, obrigada você por ter dado a permissão para que uma de suas obras estivesse aqui no Blog Luz!!!
      Fico imensamente feliz que tenham gostado!

      Beijinhos de Luz no coração do casal!!!
      Bençãos Plenas!!

  5. É isso mesmo, como é bom viver e aproveitar de todas essas coisas maravilhosas que a vida tem para nos oferecer. Ás vezes nem damos conta que estão mesmo pertinho de nós :)
    Linda mensagem, os meus Parabéns à autora!
    Beijiinhos

    Responder
  6. Olá! Tudo diferente e belo por aqui! Adorei as imagens de muita paz...e harmonia e o texto da Maria Tereza perfeito...vou conhecer...
    Parabéns Roberta!
    Bjs e que seu dia seja ótimo, com paz e bons pensamentos!
    CamomilaRosa

    Responder
  7. Olá Roberta,

    Conheço a Maria Tereza. É uma amizade recente, mas já pude constatar a beleza e sensibilidade de sua alma. Seus blogs são excelentes.

    O texto é lindo. Um convite à arte de bem viver.

    A ilustração ficou encantadora com a arte de Émilie Munier. Parabéns pelo bom gosto!

    Beijos.

    Responder